18 de mai de 2010

Lição 07 - Jesus, o amigo dos que choram ~ Conteúdo adicional para as aulas de Primários.

Jesus, o amigo dos que choram
Texto Bíblico: João 11.1-44
   
Métodos de Aprendizagem

Jesus é o nosso grande exemplo de Mestre e podemos aprender com ele diversos métodos de aprendizagem criativos e eficazes:


1.      Lições práticas (Jo 4.1-42). Usou a conhecidíssima água para ajudar a mulher samaritana a entender a desconhecida “água da vida”. 

2.      Pontos de contato (Jo 1.35-51). Servia-se de oportunidades para construir relacionamentos com pessoas: André, João, Pedro, Filipe e Natanael.

3.      Alvos (Jo 4.34). Para colocar as pessoas em ação.

4.      Solucionando problemas (Mc 10.17-22). Para fazer com que as pessoas entendessem e aplicassem as suas palavras.


5.       Conversas (Mc 10.27). Para levar as pessoas à obediência.


6.       Perguntas. De acordo com os registros dos evangelhos, Jesus fez mais de 100 perguntas com a finalidade de compelir as pessoas a pensar e buscar a verdade.

7.      Respostas. Jesus usou Suas respostas visando mover as pessoas de onde elas estavam para onde elas precisavam estar, a fim de que crescessem espiritualmente. Ele encorajava as pessoas a descobrir a verdade.

8.      Sermões (Mt 5—7; Jo 14—17). Jesus fez uso de sermões para instruir e convencer as pessoas sobre a verdade.


9.       Parábolas (Jo 10.1-21; 15.1-10). Jesus ensinava ilustrando a verdade espiritual com situações comuns.

10.   As Escrituras. Jesus citava extensivamente o Antigo Testamento para ensinar a verdade de Deus às pessoas.

11.  O momento susceptível de ensino (Jo 4.5-26). Jesus aproveitava toda oportunidade para tornar uma situação corriqueira numa situação “de ensino”.

12.   Contraste (Mt 5.21,22,33,34,38,39,43,44). Jesus contrastava Seu Reino com os padrões deste mundo, dando ao ouvinte a escolha pela obediência.

13.  Exemplos concretos e literais (Mt 6.26-34). Jesus empregava o concreto para ensinar verdades abstratas como confiança, grandeza, hospitalidade, discipulado etc.

14.  Símbolos (Mt 26.17-30; Jo 13.1-20). Jesus servia-se de símbolos, como a Páscoa antes de Sua morte e o lavar os pés dos discípulos, para ensinar grandes lições.

15.  Grandes e pequenos grupos (Mt 5—7; Jo 14—17). Jesus ensinava grandes (multidões) e pequenos grupos (os discípulos).

16.  Oportunidades de ensino individual (Jo 3.1-21; 4.5-26). Jesus tomava a iniciativa de impressionar indivíduos, ajudando-os a entender quem Ele era e o que ia fazer.

17.   Exemplo (Mt 15.32; Lc 18.15-17). Jesus, o Mestre em ensinar, era a Verdade e modelou o que significava ser um Homem que amava o Deus Pai.

18.   Motivação (Mt 16.24-27; 20.21-28; Mc 1.16-18). Jesus motivava seus seguidores à ação. Ele suscitava uma resposta do interior das pessoas para a santidade e obediência ao Pai.

19.  Impressão e expressão (Mt 4.19,20; 7.20). Jesus usou a Si mesmo para impressionar e motivar seus seguidores a agir e obedecer. Ele era Deus feito carne, não obstante, ajudou seus discípulos a decidirem por si mesmos.

20.   Ele mesmo (Mt 28.19,20). Jesus possuía as qualidades de um grande mestre: visão global, entendimento do homem, domínio de todo o conhecimento, capacidade de ensinar e uma vida que era exemplo para aqueles a quem ensinava. Manual de Ensino para o Educador Cristão. CPAD. p.189-191

Nenhum comentário:

Postar um comentário